texto abaixo do cabeçalho


16 de abr de 2010

DOS HOMENS "NÃO ENCRENCA"

Fui olhar o link da psicóloga que lista os tipos de homem que são 'encrenca': os sarados, os superiores, os narcisistas... Pensei se, em meus caminhos, algum dos enganos de amor me encaixasse ali.
Faltam na lista os homens que se bastam, que acham que são capazes de se bastarem. Não existe ninguém capaz de se bastar. O ser humano é coletivo per si. Dar colo e receber colo faz parte da riqueza da vida. Das humanidades.
Há outras encrencas que ela não cita... Os homens que só tem disponibilidade para namorar se não for no final de semana. Desconfie. Eles já estão ocupados com outra.
Os que não são capazes de compartilhar sua dor e de aceitar o cuidado de alguém... (a solidão nem sempre é boa companheira)  e que preferem a mesa de um bar a se mostrarem frágeis para uma mulher. Talvez nem saibam se cuidar. Talvez não saibam cuidar de alguém. O bastar-se pode ter a ver com o sentir-se diminuido diante de fracassos. Mas não deveria dar a sensação de menos-valia. Isto é coisa da sociedade doente que vivemos. Que o sucesso e o poder valem mais que os vínculos de afeto. E nem todos os fracasssos são por falta de empenho pessoal.
Homens que trocam sua mulher pela sua mãe? A falta de partilha, a falta de diálogo. A falta de cumplicidade? Ninguém deve competir com a mãe dele. Ela é surreal, está num patamar inalcansável. Por isso, observar como ele se relaciona com ela é fundamental. Ele tem que ter perdoado as falhas que ela cometeu, tem que entendê-la como um ser humano, tem que saber dar limites quando ela invade sua vida, tem que ter uma relação de respeito e de aprendizagem no convívio com ela, ser ponte entre sua mulher e ela, nunca um precipício. Não se importar com coisas miúdas. Ter confiança. Amor de mãe é eterno porque filhos são para sempre. A isso se pode chamar maturidade.
E há outros mais: os que gritam coisas parecendo que atrás de nós, mulheres, há um gigante. E só temos a sombra. Talvez não queiram a nossa sombra. Talvez eles briguem com a nossa sombra. Ou não queiram ver a sua.
Homens que não são encrenca? Pois é, estou indo contra uma matéria que recém saiu na O CUIDADOR. Raízes do cuidado.
Cuidado com o movimento de mostrar sempre os defeitos. Por que não se escreve sobre o valor deles? O dos homens "não encrenca"?
Mea culpa. Prometo escrever sobre isso.

Marilice Costi
Agradeço o artista plástico Dilamar Santos pelo link. Valeu!

Nenhum comentário: