texto abaixo do cabeçalho


16 de nov de 2010

DOS CUIDADORES 1

Todo mundo achava que a avó não ia viver muito depois daquela internação. A família acreditou que não passaria o próximo inverno. O que entristeceu a todos. Foi quando os filhos decidiram dividir tudo que havia no apartamento dela. A partilha já estaria feita.
Mas ela, firme e forte e com desejo de viver, continuou no território do filho, não tão jovem a ter que administrar os cuidadores, talvez tivesse coisas a resgatar ao conviver com a mãe.
Uma das netas lhe deu mais um bisneto, passava da dúzia e ela ali frágil mas muito feliz com a prole.
O cuidar "uns dos outros" era comum naquele grupo. Uns com os outros?  Não.
Ser cuidador era muito cansativo.

Nenhum comentário: