texto abaixo do cabeçalho


2 de set de 2011

DOS DESEJOS

Quero aquele olhar além da espiada!
Ser digital muito além do polegar
de mão silenciosa a aguardar fuzilamento?
Gritar com a concha das mãos!


Brincadeira com hora certa de acabar?
Voar de calças curtas? Cuidar
para não chorar coqueluche de arquibancada.
Para não arrancar o sorriso da face.

Não cabe despedir-se da infância! Tão bom que é?
E não há respostas a perguntas não feitas.
Porque tudo pode ser poção mágica.
Fôlego contido.

Não jogar a pré-saudade fora.
Ela pode ser cozida em fogo lento?


A vida brinca com a vida
como se não conhecesse a morte.


Transformação impondo migração?
A luz está onde a linguagem se estrutura.

Marilice Costi - julho 2011

* Este poema foi criado após a leitura do livro de poesia: A linha do cerol. As metáforas estão lá. Autor: João Scortecci.

BATE-BOLA - Marilice Costi

Poetas preferidos?
Elisa Lucinda, Afonso Romano Sant´Anna, Leminski, Mario de Barros, Adélia Prado,
Fernando Pessoa, Lucilda.
Escritores Brasileiros?
Josué Guimarães, Flávio Gikovate, Marina Colasanti, Sérgio Faracco, Fernando Neubarth.
Escritores estrangeiros?
Saramago, Ítalo Calvino, Dan Brown, Isabel Allende, Garcia Marques.
O Livro?

Ensaio sobre a cegueira.
Livros inesquecíveis?

A Casa dos Espíritos, O visconde partido ao meio, Cidades Invisíveis, Cem anos de solidão.
Pessoas importantes na sua vida?
Meus Pais. Alda Rodriguez Leite. Muitos professores.
Quem amei/amo. Meus amigos. Meus filhos.
Cores?
Azul ultramar, azul petróleo, azul mar, ocre, branco.
Signo?

 Gêmeos. Nasci em 10 de junho às 10 horas da manhã. Nevava. Passo Fundo.
Animais?
Gato, papagaio, calopsita, Leão.
Algum bicho que você não gosta?

Aranhas. Escorpiões. Cobras.
Comidas?

Polenta com galinha (Alice), Risoto (Clarinda), Churrasco (filhos), Peixe (irmãs), Filet mignon(Thys), doces (Suzel), la cousine (Maria de Lourdes), salada (Ângela), Queijo, Macarrão, Molho branco, Chocolate, Saladas criativas, Frutas, Sorvete.
Esportes?
Musculação, caminhada, vôlei.
Bebidas?
Vinho. Chás.
   Países?
Brasil, Itália, França, Grécia.
Cidades?

Porto Alegre, Roma, Paris, Buenos Aires, Barcelona, aldeias italianas e, sempre, Florença.
Um lugar que tenha mexido com você?
As casas dos imigrantes italianos no interior do Rio Grande do Sul.
Do que você gosta?
Escrever, ler, pintar, fazer amor, arteterapia, romper paradigmas, artes, gente, computador, internet, redes sociais, pitoresco, acordar, comer para viver, fotografia, sapato macio, música clássica, italiana e MPB, filme italiano, chuva em telhado de zinco, chocolate, lua cheia, arco-íris e sol após a chuva, perfume próprio, praia, ensinar/aprender, cheiro de mato, miado de saudade, ouvir o mar, desodorante s/cheiro, dançar, silêncio, luz suave.
Abraço sempre. Chegadas.
O que você admira nas pessoas?
A delicadeza, o respeito, a pontualidade, o cavalheirismo, a luta pela vida, a coragem. 
Uma paixão?
  
 O amor concreto.
Do que você não gosta?
  
Queixas, gente descuidada, aperto de mão que machuca ouo frouxo, bêbado, grude, comida gordurosa, mau humor, perfume adocicado, falta de autoestima, desrespeito, ser preterida por quem amo, irritação, ironia, gente sem caráter, preconceito, de ver publicado o que deveria ter posto no lixo, som alto, agressividade, encontrar erros de português em meus textos.
O seu maior defeito?

O pensamento rápido. A impulsividade. Trabalhar demais.
Cantores?
Maria Rita, Fito Paez, Andrea Bocelli, Barbra Streisand, Elis Regina, Mireille Matieu, Beatles, Tom Jobin, Zizi Possi, Sara Breitmann.
Atores?

Selton Mello, Paulo Autran, Jack Nicholson, Sean Connery, Abujarama.
Atrizes?
Cher, Meryl Streep, Fernanda Torres, Lília Cabral, Fernanda Montenegro, Sofia Loren.
 
Homens bonitos?
Sean Connery, Roberto D´Ávila, Warren Beaty, Robert Reedford, o que eu amar.
Filmes
Cinema Paradiso, A origem, Chá com Mussolini, A árvore dos tamancos, A Sociedade dos  Poetas Mortos, Esperando Forestier, Paris está em chamas.
Avião, Carro, Navio, ou Trem?
Trem e avião. Não gosto de dirigir.
Maior mico?
Escorregar em casca de banana em frente ao meu prédio. Pensar uma coisa e dizer outra. 
Ser chique para quem é fútil. Dizer o nome errado à pessoa certa.
Pessoas que marcaram a sua vida?
Carlos Appel, Martha Medeiros, Antonio Holtfeldt, Sandra Fagundes, Osvaldo Pontalti.
Alegria?
Cheiro de café e mesa pronta, a chegada, sopa e vinho tinto no inverno, a primavera em POA, um olhar de tesão, texto revisado, a revista vinda da gráfica, e-mail de cuidadores, colo de mãe, abraço amigo, beijo inesperado, vaga no estacionamento público, ver arte com filhos.  Terminar de pagar prestações.
Filho com saudade. Esperar quem amo.
Tristeza?
Morte do meu pai. Falência da fábrica. Ter sido demitida em 2004. Máquina pública. Meus filhos na incubadora. Violência. Falta de solidariedade. Gritos. Cobrança afetiva. 

Morte de amigos. A corrupção.
Jornais?
Coojornal. Pasquim.
Revistas?

O CUIDADOR - Orgulho de Ser.
Escola de Samba?

Mangueira.
Partido Político?
Sou eclética mas tenho meu preferido. Voto na ética. Acredito no poder das pessoas e não nas pessoas com poder. Tenho orgulho por ter votado em uma mulher para Presidente.
Momentos difíceis?
Quando descobri a doença mental. Impotência e hospital psiquiátrico. A falta de acolhimento aos deficientes e seus cuidadores. Meus bebês na incubadora. Distâncias.
Religião?
Sou batizada e crismada pela igreja católica. Espiritualista. Respeito religiões. Acredito em energias. Apometria. Fé.
Medo da Morte?
Não. Medo da dor, da dependência, do abandono, da solidão, de perder todos os amigos antes de me ir. De perder filho.
Um balanço de sua vida?
Infância e estudos no Notre Dame em Passo Fundo/RS (até 1969), a maioridade (sic) aos 16 anos, a repressão política, a universidade desagregadora (sic) e o estresse no trabalho público (até 1995), a autodemissão. O mestrado na UFRGS (2000).
Outra Marilice após a especialização em Arteterapia!
A realização profissional com a revista O CUIDADOR.
Uma festa?
Natal, sempre!
 
Você acredita em Deus?

Acredito em forças superiores e nas energias das pessoas, dos animais,
das plantas, do universo. Sincronismo, sinergias, auras, conexões.
Um sonho?
Viajar sem preocupações. Viajar de navio.
 Pagar as contas com a escrita e a arte. Ler a pilha de livros ao lado da cama.
O CUIDADOR a voar pela América Latina.
O mundo justo!
Bate-bola - dica do blog de João Scortecci em 2010.