texto abaixo do cabeçalho


24 de fev de 2015

NEGAÇÃO-ACEITAÇÃO


negar que a dor
é a raiz da história
da consciência
e da descoberta do mundo

jogar-se contra si
furacão e ave de rapina

erguer o sabre
e perder-se no mundo

quatro paredes mal-dormidas
noites como água em cio

um vão - fantasmas de concreto
ave morta na gaiola
menina morta
granada rompida mulher

toque de recolher
silêncio

aceitar a dor
romper em vida
perpetuar a terra.

in MULHER PONTO INICIAL. Porto Alegre: Movimento, 1985. Coleção Poesiasul vol 53, p.23.

Nenhum comentário: